Colégio » Rede IENS

REDE IENS

Baviera, Alemanha do século XIX – as guerras napoleônicas arrasaram a Baviera, deixando um rastro de extrema pobreza moral e social. Expandia-se o “Iluminismo”, o pobre, a mulher e a criança ficavam à margem da sociedade, sem possibilidade de participar das oportunidades que a coletividade da época oferecia. Com o advento da Revolução Industrial, o desemprego, a fome, as migrações, as injustiças e a miséria se avolumavam. O número de analfabetos era grande e as escolas em número reduzido.

A educação estava nas mãos de professores sem preparo acadêmico e sem o necessário material didático. Não havia líderes cristãos em condições de levar avante uma educação aprimorada (M. V. Cap. 1).

Foi nesse cenário que surgiram na Universidade de Landshut da Baviera, Johann Michael Sailer (1751- 1832) e Georg Michael Wittmann (1760–1833). Ambos preconizavam a idéia de que muitos dos problemas sociais da época poderiam ser resolvidos por meio da educação cristã da mulher. Inspirada nesse pensamento, Madre Teresa deu forma e cor ao seu trabalho educacional.

Vale destacar que, entre os estudantes da referida universidade estava também Ludovico I que, mais tarde tornou-se rei da Baviera e benfeitor da Congregação das Irmãs Escolares de Nossa Senhora (M. V. Cap. I).

Neste período, o pobre, a mulher e a criança não tinham possibilidade de participar das oportunidades que a sociedade oferecia. Havia poucas escolas e grande número de analfabetos.

O Padre Wittmann preocupado com o povo e percebendo a falta de escolas fez um convite à Carolina, nome de batismo de Madre Teresa, para assumir um grupo de estudantes, socializando seus conhecimentos. Assim, com apenas doze anos aceitou o desafio e passou a se preparar para sua futura profissão.

Com essa experiência, Madre Teresa definiu dois objetivos; formar crianças devotas a Deus e preparar bons cidadãos (Cartas 61, 495 e 1827), pois acreditava que o mundo podia ser mudado pela religião, ensino e educação (Cartas 104, 222).

Após algum tempo, o Bispo Miguel convidou-a para fundar uma congregação religiosa que se dedicasse à educação das meninas. Em 24 de outubro de 1833, fundou a Congregação das Irmãs Escolares de Nossa Senhora e então Carolina passou a ser chamada Madre Teresa de Jesus Gerhardinger.

Madre Teresa de Jesus Gerhardinger destacou-se por sua fé, lutando pela unidade de sua congregação para responder às necessidades urgentes do mundo. Sua Congregação expandiu-se, e hoje está presente em 35 países.